31.1.12

Desafio dos 100 filmes: 19. O melhor documentário

Exit through the gift shop


Difícil, porque tem muito documentário bom, mas este realmente foi genial. Postei sobre ele aqui quando assisti na mostra.

#Desafio dos 100 filmes

29.1.12

The best poster movie goes to...

Assim que os nominados aos Oscar são anunciados começa todo o blablabla a respeito. Mas o melhor são sempre as piadinhas por trás de tudo...

Fiquem então com os melhores Posters dos indicados... Posters sinceros.

The Help, Histórias Cruzadas
Indicado a: melhor filme, melhor atriz (Viola Davis), melhor atriz coadjuvante (Octavia Spencer and Jessica Chastain) 



The Descendants, Os Decendentes 
Indicadp a: Melhor filme, melhor diretor (Alexander Payne), melhor ator (George Clooney) {ALGUÉM DUVIDA QUE ELE VAI LEVAR?}, Melhor roteiro adaptado



The Girl With The Dragon Tattoo 
Indicado a: melhor atriz (Rooney Mara) {MERECE, MAS ELA ESTÁ CONCORRENDO COM UMA PESO PESADO...}



The Artist,  
Indicado a: melhor filme {NA TORCIDA}, Melhor diretor (Michel Hazanavicius) {MERECE MUITO}, Melhor ator (Jean Dujardin), Melhor atriz coadjuvante (Berenice Bejo) {LINDÍSSIMA}, Roteiro original {ACHO QUE LEVA}



The Iron Lady, A Dama de Ferro 
Indicado à: Melhor atriz (Meryl Streep) {BUUM!}

 

War Horse 
Indicado à: Melhor filme {ESSE PESSOAL TÁ DE BRINCADEIRA.... PUTAFILMEMALADOCARAMBA!!!!!}



Beginners, Toda forma de amor {esse pessoal surta na hora de traduzir os títulos, benzadeusvius}
Indicado à: melhor ator coadjuvante (Christopher Plummer) 



The Tree Of Life, Árvore da Vida 
Indicado à: melhor filme, melhor diretor (Terrence Malick) 



Gostou? Então veja outros aqui.

Desafio dos 100 filmes: 17. Um que ganhou o Oscar merecidamente

Onde os fracos não tem vez


Melhor filme em 2008 (wow, faz tanto tempo assim mesmo?) e merecidíssimo! Aliás, falei dele aqui na época... Adoro os irmãos Coen e acho o Javier Barden um dos melhores atores desta geração.

#Desafio dos 100 filmes

27.1.12

10 + 7 motivos para assistir The Girk w/ the Dragon Tattoo



Aqui na paulalândia The Girl with the dragon tattoo já estreou a uma carinha, naquela época em que eu não estava escrevendo por aqui e acabei deixando passar. Mas aproveitando o ensejo da estreia do filme ai em terras brasilienses e os 10 motivos que o papel pop deu para assistir ao filme.. aqui vão mais alguns motivos para assistir, além destes 10 que concordo em absoluto e coloco-os abaixo.

David Fincher não decepciona. Se você gostou de qualquer filme dele, vai com fé. Esse filme é um dos melhores do ano, apesar do meu digníssimo esposo ter abandonado o cinema no meio. (normalmente nossos gostos por filme são inversamente proporcionais, mas ele não sabe nada, rs, e também não lê o meu blog, o que me deixa a vontade para falar isso...)

Claro, o Daniel Craig. Além de um ótimo ator, ele não perde a chance de nos presentear com cenas sem roupas...rs Super compreensível ela ficar caidinha por ele.

O roteiro é maravilhoso daqueles que te prendem no filme e você não consegue nem piscar (a menos que vc seja do tipo do meu marido que simplesmente debanda em filmes assim).

Eu não li o livro, mas assisti a versão sueca que apesar de ser boa não é tão intensa como a do Fincher.

As cenas não são tão fortes assim... não é do tipo que você precisa ter estômago para assistir, só ser um pouco grandinho.

Adoro a forma como ela se vinga do filho da puta, genial!

E as tattoos dela são lindas, o corpo dela é lindo! Me deixou com uma coceirinha para fazer uma nova na coxa que não estou me aguentando...

E claro, todos os 10 motivos postados no Papel Pop

1) Por que os EUA sempre fazem remake de filme estrangeiro que já é bom? Essa é a pergunta que não quer calar. E quando isso acontece em Holywood, a versão americana é sempre mais idiota e rala que o filme já feito anteriormente. Mas isso não rola com David Fincher. Muito pelo contrário… 
2) O filme de Fincher é mais interessante, tipo um upgrade do sueco. O cineasta norte-americano não mudou a trama (obviamente) e também focou a história na personagem extremamente cativante e misteriosa de Lisbeth, mas existem boas diferenças. Nas mãos do cineasta norte-americano, a trama fica mais confiante e cativante, tipo um upgrade do filme sueco.
3) É tipo “Seven” + “Zodíaco”? Quase isso. O cuidadoso e meticuloso Fincher não simplesmente refaz cena por cena do filme de Niels Arden Oplev. O resultado é uma versão mais bem cuidada, estilosa, mais esperta, violenta, sexy, ágil e visualmente mais bonita do filme sueco. A fotografia, a luz e o climão de suspense num filme de atrocidades e investigação é como se fosse uma boa cruza entre “Seven” e “Zodíaco”, dois outros sucessos do cineasta. 
4) A história! Pode parecer a coisa mais óbvia do mundo, mas quem nunca leu nenhum dos livros vai se surpreender com a narrativa e vai entender porque estes livros do Stieg Larsson são best-sellers mundiais. Porque a “garota da tatuagem de dragão” é mesmo fodona e a trama de suspense é deliciosamente inteligente e cheia de reviravoltas! 
5)  A abertura psicodélica do filme. É genial, meio “James Bond”e já dá uma ideia que o clima do filme de David Fincher não será só sinistro como também mais sexy e perigoso que o filme sueco. Ah! E a música é uma ótima versão de Karen O para o hit ”Immigrant Song”, do Led Zeppelin. 
6) A trilha-sonora criada por Trent Reznor e Atticus Ross. Não tem dupla melhor para dar som para uma história sinistra de suspense e violência absurda.  
7) Rooney Mara está sensacional como Lisbeth Salander! A heroína tatuada, bissexual, louca e reservada dos livros é deliciosamente interpretada pela norte-americana. A atriz é mesmo uma revelação. É ela quem nos faz se interessar por toda a história do filme e nos leva para desvendar o mistério. A Lisbeth de Rooney Mara é bem mais agressiva, violenta e nada “fechada” como a atuação da também ótima atriz sueca Noomi Rapace no filme de 2009. Um bom exemplo disso é a cena (que eu ia citar, mas ia acabar fazendo spoiler — mesmo que todo mundo já tenha lido o livro).
8) O Martin Vanger do filme americano é mais assustador! Tudo isso devido ao talento do excelente ator sueco Stellan Skarsgard. Sim, ele é o pai do “Eric de True Blood”, o Alexander Skarsgard. No filme, Stellan interpreta, Martin, o irmão da sumida Harriet. David Fincher conseguiu criar climas irresistíveis de suspense para ator mostrar o melhor dele.
9) As cenas fortes, para maiores de 18 anos, estão assustadoras. Quem achou que David Fincher ia pegar leve nos momentos de vingança, violência e estupro que acontecem se enganou. Aliás, não só é horrível assistir à estas cenas como é também um prazer vê-las serem filmadas com tanta maestria por David Fincher.
10) O recado de David Fincher para os fãs da versão sueca do filme: “Se você já sabe como vai ser, não vá ver. Mas eu não acredito que exista uma única versão para a história. (….) Estávamos comprometidos em fazer algo de qualidade e digno ao texto original.”
10 + 1) A Lisbeth é diva, gente!


Uma história que deveria ser só mais uma

Agora a pouco eu vi no Minoria é a mãe um texto lindo, lindo de um relato de mãe de um menino de 6 anos que talvez seja seja gay. Eu tenho uma menina de 7 anos e lidaria exatamente da mesma forma se isso acontecesse com ela, afinal a maior obrigação dos pais é amar o seu filho e fazer de tudo pela felicidade dele e isso é o que eu realmente tento fazer todos os dias.
Mas o mundo é um lugar duro e muitas e muitas vezes os pais são os primeiros a causarem frustrações e desapontamentos numa pessoa, principalmente em casos assim.
E, assim como essa mãe gostaria muito de viver num mundo onde a história que ela contou não passasse de mais um caso banal como qualquer paixonite de criança.

Meu filho mais velho tem seis anos e está apaixonado pela primeira vez. Ele está apaixonado pelo Blaine de Glee.

Para quem não sabe, Blaine é um garoto… um garoto gay, namorado de um dos personagens principais, Kurt.

Não é um amor do tipo “ele acha o Blaine muito maneiro”. É do tipo de amor em que ele devaneia olhando para uma foto de Blaine por meia hora seguido por um ávido “ele é tão lindo”.

Ele adora o episódio em que os dois meninos se beijam. Meu filho chama as pessoas que estão em outros cômodos pra ter certeza de que não perderão "sua parte favorita”. Ele volta o video e assiste de novo… e obriga os outros a fazerem o mesmo, se achar que as pessoas não prestaram atenção suficiente. 

Essa obsessão não preocupa a mim e a seu pai. Nós vivemos em uma vizinhança liberal, muitos de nossas amigos são gays e a ideia de ter um filho gay não é algo que nos preocupa. Nosso filho vai ser quem ele é, e amá-lo é nosso dever. Ponto final.

E também, ele tem seis anos. Crianças nessa idade ficam obcecadas com todo tipo de coisa. Isso pode não significar nada. Nós sempre brincamos que ou ele é gay ou nós temos a melhor chantagem na história da humanidade quando ele tiver 16 anos e for hétero. (Toma essa, fotos tomanho banho.)

E então, dia desses estávamos viajando para outra cidade ouvindo (é claro) o CD dos Warblers, e no meio da música Candles, meu filho, do banco de trás, fala:

“Mamãe, Kurt e Blaine são namorados.”
“São sim,” eu confirmo.
"Eles não gostam de beijar meninas. Eles só beijam meninos.”
“É verdade.”
“Mamãe, eles são iguais a mim.”
“Isso é ótimo, querido. Você sabe que eu te amo de qualquer forma?”
“Eu sei…” Eu podia ouví-lo rolando os olhos pra mim.

Quando chegamos em casa, eu contei da conversa para o pai dele, e nós simplesmente olhamos um nos olhos do outro por um momento. E então, sorrimos.

“Então se aos 16 anos ele quiser fazer o grande anúncio na mesa de jantar, poderemos dizer ‘Você disse isso pra gente quando tinha 6 anos. Passe as cenouras’ e ele ficará decepcionado por roubarmos o grande momento dramático dele’, meu marido diz rindo e me abraça.

Só o tempo dirá se meu filho é gay, mas se for, estou feliz que ele seja meu. Eu estou feliz que ele tenha nascido na nossa família. Uma família cheia de pessoas que o amarão e o aceitarão. Pessoas que jamais vão querer que ele mude. Com pais que não veem a hora de dançarem no casamento dele.

E eu tenho que admitir, Blaine seria realmente um genro fofo.

(postado em 15/08/11, original aqui)

Logo depois, esse texto ganhou o mundo e ela postou este outro texto aqui, surpresa com a reação das pessoas. 

São duas e meia da manhã e eu estou olhando para a tela do computador. Dentro de cerca de quatro horas eu preciso estar acordada pra levar meu filho pra escola e ir pro trabalho. Ao invés disso, estou quebrando a cabeça tentando descobrir o que dizer para um adolescente cujos pais estão fazendo de sua vida um inferno.

Minha vida não foi sempre assim.

Eu escrevi o que eu achava que era uma pequena história fofa e inocente sobre meu filho mais velho e seu amor por um personagem de um programa popular de televisão, e como isso acabou o levando a me contar que ele queria beijar meninos e não meninas. Eu, ingenuamente, coloquei isso na Internet, pensando que talvez alguns fãs da série ou do ator achariam fofo também.

12 horas depois, essa história foi “curtida” e reblogada mais de 20 mil vez.
24 horas depois, foi colocada na página inicial do Out.com.
36 horas depois, Dan Savage estava blogando sobre ela.
48 depois, o Trevor Project posta sobre ela no Facebook.

Foi impressionante. Mais que isso, foi de quebrar o coração. Por causa de toda a exposição, vieram comentários e uma caixa de entrada cheia.

Eu consigo lidar com comentários negativos. Pessoas dizem que meu filho é muito novo para assistir à série. Que eu não deveria estar escrevendo sobre meu filho sendo ele tão novo. Que minhas piadas são ruins. Eu consigo olhar pra tudo isso imparcialmente e concordar que eles tem alguma razão (ainda que eu nem sempre concorde).

O que eu não consigo lidar é com centenas de pessoas dizendo que gostariam que eu fosse a mãe deles. Centenas de pessoas me dizendo que eu mereço prêmios. E, pior, pessoas dizendo que eu sou uma mãe perfeita.

Eu simplesmente não sou tão legal assim.

Eu me esforço pra ser uma boa mãe, mas eu não estou nem entre as 25 melhores mães que conheço. Eu sou aquela mãe que fala irritantemente alto. Eu nunca nem tentei ler um livro sobre bebês. Eu danço ska com meu marido no meio de lojas quando estou entediada e faço meus filhos desejarem morrer de tanta vergonha. E isso é só o começo.

Mas aí estão todas essas pessoas online dizendo quão boa eu sou. E o que eu fiz? Eu disse que amava meu filho incondicionalmente. Isso é algo tão raro que as pessoas precisam parar pra falar sobre? Eu não pensava assim, mas agora começo a me perguntar.

Porque a parte que realmente quebra meu coração são as mensagens na minha caixa de entrada. Aquelas que vêm de crianças cujos pais evidentemente falharam na parte mais importante de ser pai ou mãe: de fato amar seu filho. Os comentários são simples e devastadores, e quase sempre terminam da mesma forma: me agradecendo por amar meu próprio filho.

Eu respondo a todos, no escritório enquanto deveria estar trabalhando, e tarde da noite no sofá quando eu deveria ter ido dormir há horas. Não responder não é uma opção para mim. Eu preciso fazê-lo. Eu preciso que essas crianças saibam que eu li suas palavras. Que eles merecem o melhor. Que eles significam algo pra mim.

Não é tudo ruim. Um garoto de 14 anos me disse que acabou de sair do armário para os pais. Eu respondi parabenizando-o e perguntei como foi. E então eu sentei, ansiosa, esperando que ele respondesse, e ele apareceu um minuto depois dizendo que “tudo correu muito bem!”.

Mas infelizmente, os comentários que me fazem sorrir e rir são uma minoria. A maioria deles são como o que eu estou vendo nesse momento. Uma criança de coração partido que deseja desesperadamente que sua mãe pare de lhe dizer coisas horríveis. Um menino que deseja que sua mãe ainda o ame.

Eu vou achar alguma coisa pra dizer pra ele, mas eu sei que não vai ser o suficiente.

Eu quero viver em um mundo onde aquela histórinha boba que eu escrevi não tem nada de especial, é apenas uma bobagem sobre um garotinho e seu amor por um garoto de blazer.

(postado em agosto, original aqui)


Essa é a Dani, uma menina moleca que anda de skate, é apaixonada por tubarões, cobras e jacarés e ainda assim é totalmente doce e delicada como qualquer menina. .Ainda não se apaixonou e acha que romances são perda de tempo... Ela sabe que gays existem, se amam e isso é a coisa mais normal do mundo para ela. E é com verdades como essa que quero que ela cresça. Longe de preconceitos estúpidos e gente pequena. Sempre vou ama-la independente das escolhas dela, sejam elas quais forem. <3 Isso é o mínimo que tenho que fazer já que escolhi ser mãe. E por essas e outras que eu acredito que isso não é para qualquer um que simplesmente queira ter filhos. O mundo já está cheio demais de gente estúpida e o mínimo que podemos fazer pela humanidade e criar seres melhores.

Desafio dos 100 filmes: 15. Um filme que tenha participação de algum famoso que não seja ator

Um beijo roubado



Adoro o título original do filme, My Blueberry Nights. Esse filme é tão gostoso quanto aquele pedaço de torta que ele serve lindamente e quanto aquele beijo deve ter sido. Hum... Norah Jones sortuda do caramba! rs
Adoro estas histórias de encontros que as vezes desconfio que só acontecem em filmes... Aonde, por Buda, eu acharia um bar fofinho como aquele, o Jude Law atendendo e servindo o torta mais maravilhosa do mundo e te roubando um beijo com uma trilha sonora (ou completo silêncio) como aquele... Isso me tira o fôlego e me faz amar filmes, livros e todas estas coisas idealizadas.

#Desafio dos 100 filmes

26.1.12

Desafio dos 100 filmes: 14. Um filme que tenha sido baseado em um livro

Orgulho e Preconceito



O filme é ótimo e o livro, um clássico, é melhor ainda. E o vestido verde que ela aparece de costas na cena da biblioteca é divino! Um bom filme para eu procurar na netflix e assistir logo mais....

#Desafio dos 100 filmes

Desafio dos 100 filmes: 13. Algum filme que você nunca conseguiu assistir inteiro

O Iluminado
Marley & Eu





O primeiro eu já tentei mil vezes e não rola. morro de medo. Só de ver esta foto já me dá arrepios. E tão maravilhoso este filme que é impossível de assistir todo. Só vi fragmentos por diversas vezes.

O segundo e um filme fofo e banal, mas a hora que o cachorro envelhece e eles ficam sabendo que vai morrer é treta. Eu desliguei a tv aos prantos e nunca mais tentei ver este filme novamente. é muito doído. Não consigo...

#Desafio dos 100 filmes

25.1.12

Desafio dos 100 filmes: 12. Um filme que você dormiu antes de terminar

Paradoxo aqui: eu nunca dormi no cinema. Nunca mesmo. Mas em casa durmo direto, independente da qualidade do filme. Mil vezes estou interessadíssima no filme e me pego acordando só depois que o filme acabou.
Portanto, não tenho filme para postar aqui, vou pular o #12 do desafio.



24.1.12

23.1.12

Desafio dos 100 filmes: 10. Um filme com uma ótima música-tema

Billy Eliot


Esse filme alem de maravilhoso e cheio de ótimas músicas e a melhor cena e esta que o youtube não me deixa incorporar aqui, mas vocês podem ver clicando aqui http://www.youtube.com/watch?v=UOGBTFFxOpY


# Desafio dos 100 filmes

22.1.12

Desafio dos 100 filmes: 09. Um filme de baixo orçamento que você tenha gostado

Quem quer ser um milionário?



Ow... nessa categoria eu poderia colocar 100 filmes, isso sim. Mas esse merece mais do que nenhum outro pelo sucesso atingido, pois nenhum filme com baixo orçamento ganhou tantos Oscars como Slumdog Millionaire.

#desafio dos 100 filmes

21.1.12

Desafio dos 100 filmes: 08. Um filme ruim de um diretor bom

Guerra dos Mundos



Steven Spielberg e o rei nesta categoria. Eu realmente o considero um excelente diretor, mas ele tem a capacidade de fazer filmes péssimos. Não sei se é por grana ou se ele tem lapsos. O Fato é,  o mesmo diretor que fez a Lista de Schindler, fez Jurassic Park, NO MESMO ANO! Alguém explica? By the way... o ultimo filme dele que acaba de estrear no Brasil, também e péssimo, cansativo e pedante! War Horse só vale a pena se você gostar muito de filmes malas, melodramáticos e com cavalos, tudo junto.

#desafio dos 100 filmes

20.1.12

I Just Wanna Make Love to You


Hoje, aos 73 anos e depois de uma vida totalmente rock 'n roll, Etta James uma das melhores vozes do R&B foi silenciada.
Ela sobreviveu ao álcool, drogas e a uma vida de excessos e não sucumbiu aos 27 como tantos outros talentos que trilharam este caminho e marcou nossa existência com uma bela voz e músicas maravilhosas.

R.I.P Etta. <3

Desafio dos 100 filmes: 07. Um filme que você gostaria de ter assistido no cinema e não viu

Edward Scissorhands



Sleep No More

* por Heloisa A. Collins



Sabe quando todo mundo fala que foi em algum lugar mas não conseguem explicar direito a experiência que tiveram? É super frustrante para que está tentando entender...e foi assim que me senti quando o burburinho ao redor d
o teatro/show/imersão "Sleep No More". Por isso resolvi pagar para ver.

Fatos que eu sabia antes de ir:
* A história é baseada no clássico de Shakespeare "Macbeth";
* É obrigatório o uso de uma máscara para entrar.

Com apresentações esgotadas por meses e meses, eu tive a sorte de achar um slot numa sexta feira 13, as 23:45 para "check-in" no hotel McKittrick - nome do lugar aonde o show está rolando. E a minha experiência foi a seguinte:

Brian, meu marido, e eu chegamos pontualmente as 23h45 para o nosso check-in. Assim que você entra na recepção do "hotel", vc dá o seu sobrenome e entāo a recepcionista te entrega uma carta de baralho virada para baixo dizendo que essa é a chave do seu quarto e "siga em frente pela escuridāo para chegar ao bar". Sim, escuridāo MESMO!

Brian recebeu uma carta diferente da minha, o que significava que entraríamos separadamente. Chegando ao bar, tem um ambiente bem legal ao estilo anos 20/30, com uma banda vestida a caracter da época representada. Ai alguém vai ao microfone e chama as pessoas que possuem carta X para a fila do elevador. Ali fui separada do Brian e me deram a tal máscara. Todas as máscaras sāo iguais: brancas, com um certo bico. Um pouco assustadoras...parece um pássaro como vcs podem ver abaixo:



O motivo? Eles querem que todos sejam anônimos. Que cada um experencie o que quiser - por isso separam as pessoas. O tal do hotel McKittrick tem 6 andares e eles vāo despachando pessoas diferentes em andares diferentes. E o silêncio durante a sua estada no hotel é obrigatório.

Os visitantes andam pelo hotel, subindo e descendo escadas num set fenomenal. Você meio que brinca de detetive, precisando seguir os atores e tentar entender a história. Enquanto num banheiro tem um ator tomando banho completamente nu, limpando sangue do corpo, uma briga pode estar acontecendo no segundo andar.

Sleep No More pede mais de uma visita para poder ligar todos os pontos. Sāo várias cenas acontecendo ao mesmo tempo. No meio de tudo isso, você pode explorar o cenário, abrir gavetas, ler cartas e documentos de autópsia, livros de bruxaria, ossos de passarinhos, uma cama de criança cheia de sangue que só se mostra visível através do reflexo do espelho. Tudo é muito doido!

Brian e eu ficamos por quase 3 horas andando por lá e eu só o achei depois de 2 horas lá dentro. Com as máscaras fica bem complicado achar.

Se interessou? Sleep No More fica em cartaz até Março aqui em Nova York. A companhia britânica Punchdrunk é a responsável por essa experiência única e se vc quiser experenciar, corra para achar um slot...pq a concorrência para o mundo negro de Sleep No More é grande - e vale muito a pena!


18.1.12

Querida, que tal se interessar por gente viva?

Esta semana assisti a dois documentários biográficos excelentes e nos últimos dois meses também li duas biografias maravilhosas.
Adoro biografias e principalmente quando a biografia é focada em um aspecto da vida da pessoa, fica tão interessante...
Fiquei especialmente encantada com o do Senna, este foi a que me mais surpreendeu. O documentário é tão bem feito que até eu gostei muito do documentário e claro do Senna. Não, eu não curtia o Senna, nunca havia entendido tamanha comoção que o Brasil tem por ele e até sentia uma raivinha quando lembrava do trânsito apocalíptico que se deu ao lado da minha casa devido ao enterro dele. Fora que quando criança tenho lembranças de ser acordada muito cedo aos domingos com o barulho da F1 gritando na Tv e claro que o drama voltou a me atormentar depois que case. mas enfim, traumas superados, achei o Senna super gente fina, herói nacional mesmo e um puta talento e, para espanto achei ele até gatinho também.

Gatinho né?

O outro documentário da semana eu já estava a tempos tentando assistir, mas não rolava. Adorei, é muito bom e senti inveja de tanta arte que ele tinha e de tantas peças deusas de decoração das casas dele. E a Casa em Marrakesh então? Quando bom gosto e dinheiro andam juntos, deus do céu como isso funciona!
Estou falando do L'Amour, o documentário sobre a vida e o casamento de Yves Saint Laurent. O foco é no relacionamento dele de 50 anos com Pierre Berge e tudo o que eles dividiram, principalmente as casas, coleções e obras de artes. Pierre Berge, através de lembranças relacionadas a alguns objetos e a períodos específicos conta intimamente a história de um dos mais talentosos estilistas num tempo em que a moda e a arte ainda andavam juntas.
Cena memorável deste documentário é quando Yves sai do estúdio de Warhol, depois de fazer o retrato com o pintor e encontra na sala de espera nada menos do que Mike Jagger ao piano, esperando calmamente...  Wow, cada encontro de personalidades que já aconteceram neste mundo né... Será que existe algum tumbler do tipo que compile estes encontros? Sim, claro que exite. Eu amo essa internet.... olha o que acabei de achar: Awesome people hanging out together.

Gatinho também...
Saindo um pouco da TV, foram duas biografias maravilhosas que eu li, mas não vou me estender sobre elas.
Uma, comentei aqui no laçamento, Dormindo com o inimigo. Conta todo o envolvimento da Channel na segunda guerra e como ela colaborou com os nazistas. Não é um livro para quem gosta de moda, já vou avisando. É um livro maravilho por quem se interessa principalmente pela segunda guerra, e se você for como eu e tiver esta estranha combinação de gostar de moda e segunda guerra, você vai amar!

Apesar de ter colaborado com os nazistas durante a guerra, achei Gabrielle ainda mais maravilhosa.

E por fim, mas não menos interessante, estou acabando de ler O segredo de Frida Kahlo. Seus maiores segredos eram culinários. Receitas maravilhosas para seduzir e satisfazer um dos maiores prazeres da vida. Ela entendeu rapidamente, assim como eu, que ninguém resiste a quem sabe cozinhar. E era uma cozinheira de mão cheia. O livro conta a sua vida sob este aspecto e sob o pacto que ela fez com a Morte quando morreu pela primeira vez. São reveladas todas as receitas especiais de Frida, que foram registradas em seu caderno de receitas, o livro da Erva Santa, o qual ela dedicou a sua madrinha (a Morte) e colocava em prática todos os anos, em banquetes fartos a cada dia de los muertos como o pagamento de uma dívida. Maravilhoso também...



Como adoro gente morta e só leio livros que foram escritos no mínimo no século passado, segundo o meu digníssimo esposo (é mentira, ok), lembrei de mais tantos outros que poderia falar por aqui. Mas preciso me controlar, post longo da muita preguiça para quem mê...rs Depois eu faço outros posts, de mais pessoas interessantes que já se foram...

Desafio dos 100 filmes: 05. O melhor filme de seu diretor favorito

Noivo Neurótico, Noiva Nervosa - Woody Allen
Bastardos Inglórios - Quentin Tarantino
Big Fish - Tim Burton





Ow! Esse e complicado.... Nunca consegui me decidi qual dos 3 é o meu favorito e por fim aceitei que ambos são incríveis e que eu não teria que decidir qual eu mais gosto. Acho que cada um tem o seu momento.... E obviamente cada hora o meu filme preferido de cada um pode variar...

# Desafio dos 100 filmes

15.1.12

Desafio dos 100 filmes: 02. Um filme que marcou a sua adolescência

Pulp Fiction


Arrisco dizer que esta foi a primeira vez que fiquei impressionada com um filme... Ou este foi o primeiro filme que realmente me chamou atenção para o que chamamos de cinema. Não era apenas algo passando na tela... era algo mais. Hello Tarantino, hello drogas, sexo e rock 'n roll. Hello uma das melhores trilhas sonoras de filme! Não a toa que ele e um dos meus diretores preferidos até hoje, esta no meu top 3.

14.1.12

Os melhores Filmes de 2011

Esta não é uma lista caprichada. Não confirmei todos os filmes que passaram em 2011 e muito provavelmente alguns não estrearam no Brasil.
São apenas alguns filmes que me vieram à cabeça e que realmente gostei de assistir e que realmente valeram o ingresso.
Não estão em ordem também.... É uma lista um pouco preguiçosa, mesmo porque este ano assisti a pouquíssimos filmes...



MEIA NOITE EM PARIS

(Midnight in Paris)
Arrisco em dizer que e o melhor do ano.... postei sobre ele aqui.




THE ARTIST

(The Artist)

Vale o ingresso, a pipoca (na verdade e melhor não comer pipoca neste filme pois vai atrapalhar), as balinhas, o refri e qualquer custo que você tiver para chegar ao cinema. O filme e uma obra de arte e também arrisco dizer que e o melhor do ano.





A INVENÇÃO DE HUGO CABRET

(Hugo)
E maravilhoso quando vemos um clássico nascer. Certamente este é o caso. Filme lindo e perfeito.




A PELE QUE HABITO 

(La piel que habito)
Almodôvar mago, mestre, gênio...


MILLENIUM - OS HOMENS QUE NÃO AMAVAM AS MULHERES

(The girl with dragon tattoo)

Jura que é este mesmo o título em português? Esses caras se superam nas traduções dos títulos, mas enfim... o Filme e excelente e estreia no Brasil em fevereiro de 2012.
Este vale o trailler para ficarem com vontade...




OS DESCENDENTES

(The Descendants)
Drama de não parar de chorar...






AS AVENTURAS DE TINTIM - O SEGREDO DO LICORNE

(The Adventures of Tintin - The Secret of the Unicorn)
Maravilho! Ação ate a ponta do fio de cabelo. Animação perfeita, roteiro excelente e super intenso.









O DIÁRIO DE UM JORNALISTA BÊBADO

(The Rum Diary)
Não e dos melhores do ano, mas vale o ingresso.


O GATO DE BOTAS

(Puss in Boots)
Outra animação impagável! rendeu muitas rizadas!









KUNG FU PANDA 2

(Kung Fu Panda 2:The Kaboom of Doom)
Talvez melhor que o primeiro.





RIO

(Rio)
Ok, não sei dizer qual foi a melhor animação do ano, adoro o gênero.

RANGO

(Rango)
Deus do céu... tiveram realmente muitas animações em 2011. Esta especialmente a qualidade está superior e o meu muso Jhonny Depp impagável como sempre, mesmo na pele de um camaleão.

HARRY POTTER E AS RELÍQUIAS DA MORTE: PARTE 2

(Harry Potter and the Deathly Hallows: Part II)
para quem e fã da saga,e ste filme não pode ficar fora da lista...


Ainda não assisti, mas tenho certeza que são bons... E preciso assistir urgentemente.

MELANCOLIA

(Melancholia)


A ÁRVORE DA VIDA
(The Tree of Life)


TÃO FORTE E TÃO PERTO
(Extremely Loud and Incredibly Close)

A DAMA DE FERRO

(The Iron Lady)

Desafio dos 100 filmes: 01. Um filme que lembre a sua infância

Historia sem fim




Acho que foi aqui que começaram os meus problemas em preferir ficção à realidade.... Como eu amava esse filme.... E como eu queria voar nesse cachorro!




#desafio dos 100 filmes

I'm back: O desafio dos 100 filmes

Isso acontece com todos os blogs, ou pelo menos com vários... Fiquei ausente, deixei de postar. Motivos? Tantos que não vale a pena comentar. Mas o que importa é que estou de volta e com um desafio superbacana.
Uma pagina no facebook propôs um belo desafio para quem gosta de filmes... São tipos de filmes que você deve responder um por dia. vai ser divertido participar e se desejar clique la na pagina e também curta (literalmente).

Abaixo a lista. Vamos começar? Não espere comentários ok, não é este o objetivo, mas... quando valer a pena certamente não vou me segurar. Me conheço!





01. Um filme que lembre a sua infância
02. Um filme que marcou a sua adolescência
03. Um filme que passe na Sessão da Tarde e que você adora
04. Um filme que você considera um clássico
05. O melhor filme de seu diretor favorito
06. Um filme de vampiro
07. Um filme que você gostaria de ter assistido no cinema e não viu
08. Um filme ruim de um diretor bom
09. Um filme de baixo orçamento que você tenha gostado
10. Um filme com uma ótima música-tema
11. Algum filme que te traga boas lembranças
12. Um filme que você dormiu antes de terminar
13. Algum filme que você nunca conseguiu assistir inteiro
14. Um filme que tenha sido baseado em um livro
15. Um filme que tenha participação de algum famoso que não seja ator
16. Um filme que utilizou de cenas reais
17. Um que ganhou o Oscar merecidamente
18. Um filme que você nunca assistiria de novo
19. O melhor documentário
20. Um filme que possui uma excelente trilha sonora
21. Algum filme que te faça rir
22. Um filme bom com um final péssimo
23. Um filme que você gostou mas tem vergonha de falar
24. Um filme que te dá medo.
25. Um curta-metragem
26. Um filme que lembra a sua família
27. Um péssimo filme
28. Um excelente musical
29. Filme baseado em um jogo
30. Um filme que você não entendeu ou teve dificuldade de entender
31. Um bom filme infantil
32. Algum filme de época
33. Um filme que você não indicaria
34. Um filme de epidemia
35. um filme que fica na cabeça
36. Um filme de humor negro
37. Um filme de atores desconhecidos
38. Um bom filme de máfia
39. Um filme que possui uma frase de efeito (cite a frase)
40. Um filme que lançou algum ator famoso
41. Um faroeste
42. Algum filme que te fez chorar
43. Um ótimo filme de guerra
44. Um filme de um diretor não muito conhecido
45. Um filme que te deprima
46. Um filme que você gostaria de atuar
47. Um filme ridículo
48. Algum filme que tenham te contado o final antes de você assistir
49. Um filme que seja biográfico
50. Um filme paródia
51. Um filme para assistir a dois
52. Um filme cult
53. Algum filme com mérito pouco reconhecido
54. Um filme cujo personagem principal é um animal
55. Um filme de enredo simples
56. Um filme com muito sangue
57. Um filme preto e branco
58. O último filme que você assistiu
59. Uma comédia sem graça
60. Um filme complexo
61. Um filme que não faça sentido
62. Um filme de zumbi
63. Um filme mudo
64. Um filme muito meloso
65. O próximo filme que você quer assistir
66. Um filme com seu ator favorito
67. Um filme em que o trailer tenha sido melhor que o filme
68. Um filme nacional
69. Um filme gravado em um lugar exótico
70. Um filme em que o título seja um nome próprio
71. Algum filme que você considere pesado
72. Um filme que tenha um personagem que lembre alguém de sua familia ou algum conhecido
73. Um filme que o protagonista seja uma criança
74. Um filme com grande bilheteria
75. Um filme de catástrofe
76. Um filme "trash"
77. A melhor saga de filmes
78. Um filme com numeral no título
79. Um filme para reflexão
80. Um filme com mensagem subliminar
81. Um filme que o segundo tenha sido melhor que o primeiro
82. Um filme q nao obedece uma ordem cronológica
83. Um filme com cena de sexo explicito
84. Um filme de animação
85. Algum filme cujo final é surpreendente
86. Um filme que não deveria ter feito continuação
87. Um bom filme de comédia
88. Um filme que o diretor também atue
89. Um filme com um vilão inesquecível
90. Um bom filme de ficção científica
91. Um filme que você já assistiu várias vezes
92. Um filme que o protagonista morre
93. Algum filme da década de 80
94. Um filme muito longo
95. Um lançamento
96. Um filme que foi fracasso de bilheteria
97. Um filme com título esquisito
98. O primeiro filme que vier na sua cabeça
99. Um filme de serial killer
100. Um filme que você queira recomendar

REDE CULTURA

2leep.com